terça-feira, 13 de janeiro de 2015

6ème - A Civilização Egípcia: os hieróglifos

OS HIERÓGLIFOS, IMAGENS PARA ESCREVER
     Os Egípcios não inventaram a escrita. Esta nasceu por volta de 3300 a.C., na Mesopotâmia, a leste do Egito. Os hieróglifos egípcios surgem um pouco mais tarde, cerca de 3100 a.C.

Imagens retiradas da vida quotidiana
A escrita egípcia é constituída por desenhos chamados hieróglifos. Cada um deles foi criado a partir de elementos presentes na vida: um homem, um olho, um pato, uma pena, um junco, um barco, a água, o céu, uma corda,… Durante o Império Antigo, existem cerca de 750 sinais diferentes. Com o correr dos séculos, os escribas acrescentam-lhes novos. Na época de Cleópatra, atingem o número de 2500!


Uma leitura complicada
A escrita egípcia é difícil de ler porque os hieróglifos podem indicar um sentido ou um som. Uma mesma figura pode ser utilizada de várias maneiras. O desenho de um pato, por exemplo, pode querer significar a palavra pato ou um som que entra na composição de uma palavra, mas pode também fazer parte de uma expressão.
Hieróglifos, Templo de Kom Ombo, Egito.

Como decifrar um sinal?
Par saber se um sinal é utilizado como um som ou como uma palavra, os escribas colocam o desenho de um pequeno bastão ao Aldo do sinal: indica que o hieróglifo do pato, por exemplo, representa a palavra pato. Se não houver bastão, é um som. Mas há outra dificuldade: o sinal do pato, associado a outro sinal, pode modificar o sentido.

O sentido da leitura
Outro problema da escrita egípcia: escreve-se e lê-se da esquerda para a direita, ou o inverso, e de cima para baixo, ou o contrário! Para detetar o sentido da leitura é necessário observar como são desenhados os sinais.

Uma escrita sagrada
De acordo com os Egípcios, teria sido o deus Tot a trazer a escrita aos homens. Os hieróglifos têm portanto um caráter sagrado. São reservados aos textos religiosos que figuram nos templos e nos túmulos.

Os hieróglifos decifrados
Cerca de 400 d.C., os templos são fechados. Os sacerdotes desaparecem. Mas ninguém sabe ler a escrita sagrada dos Egípcios. É necessário esperar quinze séculos e a descoberta da Pedra de Roseta… Um oficial de Napoleão Bonaparte descobre esta pedra em 1799, no porto de Roseta, no delta do Nilo. Esta estela comporta um decreto do faraó Ptolomeu V. O texto está redigido em duas línguas, o grego e o egípcio, e em três escritas, o grego antigo, os hieróglifos, e a escrita demótica (uma simplificação da escrita hieroglífica). Em 1822, Jean-François Champollion, um especialista da civilização egípcia, apresenta uma tradução do texto contido na pedra, e por conseguinte uma interpretação dos hieróglifos egípcios. Champollion usa para isso uma cartela real de Ramsés II. Compreende então que os hieróglifos podem ser utilizados pelo seu símbolo ou pelo seu som.
A pedra de Roseta. Museu Britânico, Inglaterra.
Jean-François Champollion, por Auguste Bartholdi, 1875, Collège de France, Paris.


ALGUMAS PERGUNTAS

1. O que indicam os hieróglifos?
2. Explica como são lidos os hieróglifos?

Sem comentários:

Enviar um comentário